Textos produzidos pelos alunos do 2º ano Ciclo II da EMEB Professor Otílio de Oliveira.

terça-feira, 30 de setembro de 2014

A CASA MAL ASSOMBRADA

         EM UMA NOITE CHUVOSA A FAMILIA DE LUIS IA SE MUDAR PARA UMA CASA EM SANTA CATARINA. QUANDO CHEGARAM LÁ ETAVA CHOVENDO MUITO FORTE QUASE CHOVENDO GRANIZO, QUANDO ELES ENTRARAM NA CASA TINHA UM PORÃO DOIS QUARTOS E DOIS BANHEIROS.
     QUANDO LUIS E SEU IRMÃO FELIPE FORAM DORMIR OUVIRAM UM BARULHO, FORAM VER O QUE ERA, QUANDO CHEGARAM NO PORÃO PEGARAM A LANTERNA E VERIFICARAM TUDO, NÃO ENCONTRARAM NADA, ELES OUVIRAM O BARULHO DE NOVO FELIPE E LUIS SAIRAM CORRENDO E FORAM SE DEITAR.
     NA NOITE SEGUINTE FELIPE E SEU IRMÃO LUIS OUVIRAM O BARULHO MAIS UMA VEZ E FORAM COM MUITO MEDO PARA O QUARTO DE SEUS PAIS E SEU PAI FOI VER O QUE ERA QUANDO CHEGOU LÁ O PAI DE LUIS E FELIPE PEGOU UMA LANTERNA E APONTOU PARA ATRAS DO QUADRO E VIU UM ROSTO TODO DEFORMADO, ELE SAIU CORRENDO E CHAMOU A POLICÍA QUANDO O POLICÍAL CHEGOU LÁ ENCONTROU UM CARA COM UM ROSTO TODO DEFORMADO QUERENDO ASSUSTAR, E TODAS AS CRIANÇAS FICARAM ALIVIADAS, PORQUE O CARA FOI PRESO.

 AUTOR: FELIPE BERNARDO DE FREITAS - 5º ANO A - CICLO II

terça-feira, 16 de setembro de 2014

O ESPELHO MAL ASSOMBRADO


               Um dia uma mulher comprou um espelho muito antigo e bonito.
              Levou para a casa dela e colocou no lugar favorito da casa que era na parede do quarto do filho dela, o filho adorou o espelho e todos os dias ele se olhava nele, a mãe ficou muito feliz com isto.
                Certa noite o espelho começou a ficar torto, toda manhã o menino ajeitava ele mas sempre a noite ele voltava ao seu lugar torto, o menino achava estranho ele ajeitar o espelho mas a noite ele ficava torto, ele falava com a mãe mas ela falava que também não entendia o que estava acontecendo, quando o menino estava dormindo ele ouviu barulhos estranhos e ele acordava bem assustado, saia correndo para o quarto da mãe e dormia lá quando acordava o espelho estava normal mas quando ficava a noite o espelho ficava torto e fazia barulhos estranhos que assustava o menino, até que chegou um dia que o espelho caiu da parede e começou a se rastejar até o banheiro, quando o menino chegou da escola e foi ao banheiro estava tudo quebrado e rabiscado e no espelho estava escrito sentiu saudades de mim? E o menino saiu correndo e chamou a mãe, levou ela até o banheiro e quando ela chegou ao banheiro percebeu que não tinha nada o menino jurou para a mãe que estava tudo quebrado e a mãe falou para o menino:

—Mas eu não estou vendo nada filho e ele falou — mãe estava sim e ela falou — está bom agora vai dormir e amanha a gente vai ver isto certo, e o menino foi dormir, quando amanheceu o espelho e o menino não estava lá e a mãe se desesperou, foi atrás depois de um mês  menino estava morto no banheiro de casa e vozes apareceram “ele já se foi não vai atrás e você também vai ir” e tudo da casa estava quebrada e rabiscada estava chovendo muito e trovejando e ela estava com muito medo e um espirito amaldiçoado das trevas saiu do espelho e foi atrás da mãe quando ela foi abrir a porta para sair de casa  o espirito fechou, trancou derrubou ela e absorveu todo o sangue dela, deixou ela seca tirou todos os órgãos dela e assim ficou a casa. Diz que quem entra  naquela casa NUNCA MAIS SAI DE LÁ!.





Autor: Thiago Vitório Domingues da Silva

A CASA MAL ASSOMBRADA


EM UMA NOITE CHUVOSA A FAMILIA DE LUIS IA SE MUDAR PARA UMA CASA EM SANTA CATARINA. QUANDO CHEGARAM LÁ ETAVA CHOVENDO MUITO FORTE QUASE CHOVENDO GRANIZO, QUANDO ELES ENTRARAM NA CASA TINHA UM PORÃO DOIS QUARTOS E DOIS BANHEIROS.


     QUANDO LUIS E SEU IRMÃO FELIPE FORAM DORMIR OUVIRAM UM BARULHO, FORAM VER O QUE ERA, QUANDO CHEGARAM NO PORÃO PEGARAM A LANTERNA E VERIFICARAM TUDO, NÃO ENCONTRARAM NADA, ELES OUVIRAM O BARULHO DE NOVO FELIPE E LUIS SAIRAM CORRENDO E FORAM SE DEITAR.


     NA NOITE SEGUINTE FELIPE E SEU IRMÃO LUIS OUVIRAM O BARULHO MAIS UMA VEZ E FORAM COM MUITO MEDO PARA O QUARTO DE SEUS PAIS E SEU PAI FOI VER O QUE ERA QUANDO CHEGOU LÁ O PAI DE LUIS E FELIPE PEGOU UMA LANTERNA E APONTOU PARA ATRAS DO QUADRO E VIU UM ROSTO TODO DEFORMADO, ELE SAIU CORRENDO E CHAMOU A POLICÍA QUANDO O POLICÍAL CHEGOU LÁ ENCONTROU UM CARA COM UM ROSTO TODO DEFORMADO QUERENDO ASSUSTAR, E TODAS AS CRIANÇAS FICARAM ALIVIADAS, PORQUE O CARA FOI PRESO.

 

 

 

AUTOR: FELIPE BERNARDO DE FREITAS - 5º ANO B- CICLO II

A Casa Mal Assombrada


Em uma tarde muito fria, a família Addans vai viajar para sua casa de férias. O senhor e a senhora Addans tinham dois filhos Júnior e Elisabeth.

Os quatro sempre viajavam nas férias para o mesmo lugar de sempre.

Quando chegaram, Júnior e Elisabeth ficaram encantados com a casa novamente pois já tinham ido lá inúmeras vezes, Elisabeth e Júnior foram para o quarto dormir pois tinham chegado muito tarde, foi quando escutaram barulhos de pessoas conversando, eles pensaram que fossem seus pais que estavam no quarto ao lado, colocaram os ouvidos na parede, mas não escutaram nada, eles foram ficando com muito medo até a hora que Elisabeth sentiu vontade de beber água, eles foram até a cozinha e encontraram a cozinha cheia de sangue no chão e os armários com cabeças humanas dentro, foi quando Júnior ouviu um barulho de corrente no chão, os  dois apavorados foram para o quarto de seus pais que não entenderam nada do que os filhos diziam mas deixaram os filhos dormirem junto com eles foi ai que um monstro de quase dois metros de altura atacou toda a família.

A família ficou presa dentro da barriga do monstro durante muito tempo. Eles começaram a se arrepender loucamente de ter ido a essa viagem.

As crianças não falavam mais, só choravam eles tentaram sair mas, não deu certo.

Eles simplesmente morreram dentro da barriga do monstro fracos, com  fome, pálidos o monstro sem dó nem piedade comeu a família inteira um por um  e todos da cidade ficaram indignados com o que  o monstro fez e então mataram o monstro com fogo, arco, flecha, espadas e esse foi o fim que o monstro levou foi morto e comido por toda a cidade.




Autora: Julia Beatriz da Silva

O MERCADO ASSOMBRADO

Em  uma  noite, fui para o mercado  com minha mãe  e  minha irmã, estava  tudo bem, mas quando eu fui para o banheiro, tudo ficou  esquisito, as  portas  começaram a bater, ouvia pessoas sorrindo. Quando  sai do banheiro não era nada,  fui  lavar as mãos  e na pia encontrei uma chave,  rapidamente fui  encontrar  minha mãe mas ela não estava lá, fui do mercado para casa, sozinha.

            Quando fui dormir naquela noite tive um sonho muito ruim era sobre  a chave, a chave era de um homem  muito feio me falando para  devolvê-la no mesmo lugar, esse sonho aconteceu duas vezes em duas noites diferentes, devolvi a chave e tudo parou , os homens, os gritos, tudo  isso parou  de acontecer.


AUTORA: PAMELA LETÍCIA R. CALVACANTE - 5º ANO B - CICLO II

A FAZENDA MAL ASSOMBRADA

UMA NOITE DE LUA CHEIA HAVIA VÁRIAS CRIANÇAS NA FAZENDA. UMA MENINA CHAMADA MELISSA ESTAVA BRINCANDO COM SUA AMIGA DUDA DE REPENTE ESCUTOU UM BARULHO ESTRANHO A DUDA FOI VER QUEM ESTAVA LÁ, A DUDA ESTAVA DEMORANDO A MELISSA GRITOU O NOME DELA, ELA NÃO APARECIA, AS LUZES SE APAGARAM E A MELISSA DESAPARECEU. AS MÃES DAS DUAS FORAM VER ONDE ELAS ESTAVAM, MAS NADA DAS DUAS APARECEREM, AS MÃES DELAS SAIRAM DESESPERADAS CHORANDO, MAS, NINGUEM ACREDITOU QUE AS DUAS TINHAM SUMIDO, TODO MUNDO FOI OLHAR PRA VER SE ERA VERDADE. OS VIZINHOS CHAMARAM A ELETROPAULO PARA ACENDER AS LUZES. A VIZINHA FALOU QUE A CASA DELA É MAL ASSOMBRADA.   
AS MÃES DELAS FALARAM:
— QUEREMOS NOSSAS FILHAS, NÃO SAIREMOS DAQUI SEM NOSSAS FILHAS!    
OS PAIS DELAS CHEGARAM E FALARAM:
—O QUE ESTÁ A CONTECENDO?  
AS MÃES DAS DUAS ESTAVAM MUITO DESESPERADAS. OS PAIS DISSERAM QUE IAM ENTAR NA CASA PARA VER SE ELAS ESTAVAM LÁ, ANDARAM NA CASA INTEIRA NO ESCURO, OLHARAM DENTRO DO GUARDA- ROUPAS, MAS COMO ESTAVA ESCURO NÃO DEU PARA VER NADA.
ELES FORAM LÁ FORA E PEDIRAM PARA OS VIZINHOS UMA LANTERNA, OS VIZINHOS EMPERESTARAM A LANTERNA.  ELES OLHARAM DENTRO DO GUARDA- ROUPAS MAIS UMA VEZ E ELAS ESTAVAM LÁ DENTRO.  
QUANDO ELAS SAIRAM AS MÃES ESTAVAM COM SAUDADES DELAS, FALARAM QUE CHAMARAM AS MENINAS E ELAS NÃO APARECERAM, ELAS DISSERAM QUE SE ELAS FALASSEM O AVÔ DELAS IA PEGA-LÁS, PORQUE ELE FOI ENTERRADO NO QUINTAL DA FAZEDA E A ALMA DELE APARECEU PARA AS DUAS MENINAS, E FALOU QUE ERA MELHOR ELAS SE ESCONDEREM SE NÃO ELE IA ASSOMBRA-LÁS PELO RESTO DE SUAS VIDAS.  POR ISSO QUE ELAS RESOLVERAM NÃO GRITAR, NEM PEDIR AJUDA.

ASSIM FICA O MISTÉRIO: SERÁ QUE O AVÔ APARECEU OU ELAS ESTAVAM BRINCANDO... 







AUTORA: AMANDA RODRIGUES DA SILVA

SEXTA - FEIRA 13

 NUMA SEXTA- FEIRA  13, DE MUITA CHUVA  UMA  MENINA CAMINHAVA PELA SUA RUA COM A SUA  BONECA,  CAMINHOU   ATÉ CHEGAR   O PONTO DE  ÔNIBUS  QUANDO  CHEGOU NÃO   TINHA NIGUÉM  LÁ. O ÔNIBUS CHEGOU, ELA SE ESQUECEU DE OLHAR O NOME PRA  NÃO SE PERDER. E A MENINA SE PERDEU, CAIU NUMA RUA SEM SAÍDA, NÃO SABIA O QUE FAZER, FICOU DESESPERADA NESSE DIA  ELA NÃO TINHA LEVADO O CELULAR  ENTÃO ESTAVA  TOTALMENTE  PERDIDA,   DEPOIS  PASSOU UM TEMPO  E A GAROTA DORMIU.  QUANDO ELA ESTAVA DORMINDO OUVIU VARIOS BARULHOS ESTRANHOS.

ELA ACORDOU, OLHOU PARA FRENTE, VIU VARIOS MONSTROS E FICOU  TREMENDO  DE  MEDO.  CADA VEZ MAIS OS MONSTROS IAM CHEGANDO MAIS PERTO DELA. A MENINA COMEÇOU CHORAR, UM DOS MONSTROS  PEGOU A SUA BONECA E SAIU  CORRENDO, A GAROTA FOI  ATRAS  DO  MONSTRO MAS ELE CORRIA MUITO  RAPIDO, ELA NÃO  CONSEGUIU     SIGUI- LO  E PERDEU  A   SUA   BONECA   PARA SEMPRE   DEPOIS  DE  UM  TEMPO   ELA  ACHOU    SUA  CASA  MAS   ELA  ESTAVA MUITO     TRISTE   POR TER PERDIDO SUA  BONECA.


Autora: Maria Eduarda T. Sanches - 5º ano B - Ciclo II